Notícias

SPMS e o legado tecnológico da pandemia e da resiliência

6 Maio, 2023

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o fim da pandemia da Covid-19, deixando de ser uma emergência global. Em Portugal, a notificação do primeiro caso ocorreu a 2 de março de 2020, marcando o início de um dos períodos mais difíceis e desafiantes da nossa vida coletiva. Nestes três anos, a SPMS teve um papel fundamental no combate, traduzindo-se no desenvolvimento de sistemas mais eficientes, novas plataformas, canais de acesso e ferramentas. Foi o grande salto da Transição Digital na Saúde.

O Serviço Nacional de Saúde (SNS), através da SPMS, desenvolveu mecanismos de acompanhamento que tornaram possível a prestação de cuidados de saúde à distância, contribuindo também para mudar mentalidades ao mostrar as vantagens do relacionamento à distância, para profissionais e utentes, através da telemonitorização e da telessaúde, cuja utilização entrou no dia a dia de todos.

Sucesso da campanha de vacinação contra a Covid-19

Portugal é considerado um caso de sucesso na campanha de vacinação, sendo a SPMS uma das entidades responsáveis pelo processo. Enquanto central de compras públicas garantiu os stocks necessários de vacinas e, através da aquisição centralizada, poupança e qualidade. No que toca aos sistemas de informação, a plataforma VACINAS, o Portal do autoagendamento online e a convocatória por SMS foram fundamentais na aceleração do processo.

Mais de 27,5 milhões de mensagens de convocatória e cerca de 19 milhões de mensagens recordatórias foram enviadas pela SPMS. Foi com a vacinação contra a Covid-19 que o envio de mensagens por SMS provou ser o método mais simples e universal de comunicar um agendamento com o utente. Esta medida foi replicada e adaptada para dar uma resposta semelhante à notificação de convocatórias para os Cuidados de Saúde Primários. O principal objetivo passa por reduzir a taxa de faltas às consultas, rastreios e vacinação nos centros de saúde.

SNS 24, um salto tecnológico sem precedentes  

O SNS 24 é um dos melhores exemplos do que foi feito durante a pandemia, através da sua reformulação tecnológica e de processos, para fazer face à procura sem precedentes. Afirmou-se como a porta de entrada do SNS, reduzindo milhares de idas desnecessárias às urgências. Deu respostas que não existiam, como a emissão de declarações de isolamento profilático, a prescrição de testes, o atendimento automático total (através de BOT) para contactos e assintomáticos. Em 2022 bateu o recorde de chamadas, ultrapassado os 9 milhões de atendimentos.

Paralelamente, criaram-se novos serviços integrados na Linha, sendo um dos mais relevantes o aconselhamento psicológico, construído com o apoio da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Em três anos já atendeu mais de 217 mil chamadas. O serviço passou também a ser disponibilizado em inglês, desde abril do ano transato. A plataforma de videochamada para cidadãos surdos, disponível no portal do SNS 24 e a beneficiar do atendimento do SNS 24, intermediados por um intérprete de Língua Gestual Portuguesa, é outro legado da pandemia.

O SNS 24 é agora um acesso omnicanal: telefónico, digital e presencial. No presencial foi criado o Balcão SNS 24 permitindo o acesso a um conjunto de serviços digitais do SNS em locais de proximidade. Hoje estão acessíveis mais de 350 Balcões distribuídos pelo país em juntas de freguesia, espaços do cidadão, estabelecimentos prisionais e Estruturas Residenciais para Idosos (ERPI). No canal digital, apostou-se no portal e na app SNS 24, com cerca de 8.5 milhões de downloads. O digital disponibiliza um vasto conjunto de serviços do SNS, como a consulta de receitas, do boletim de vacinas, exames médicos, já com 46 milhões de resultados partilhados e, recentemente, as autodeclarações de doença, entre outros.

Sistemas de informação mais eficientes ao serviço das pessoas

Mas houve mais desenvolvimento de sistemas de informação, como o BI-SINAVE ou o Trace COVID-19, ferramenta que permitiu o registo e a gestão das vigilâncias dos suspeitos da doença, pelos médicos, assegurando a deteção precoce de situações de agravamento da doença. O Certificado Digital COVID da UE foi outro projeto inovador e desafiante, no qual a SPMS contou com a Direção-Geral da Saúde e a Imprensa Nacional Casa da Moeda.

A maximização da telessaúde, nomeadamente com a generalização da teleconsulta, através da plataforma de telessaúde do SNS, desenvolvida pela SPMS, provou a sua utilidade, tal como a app Telemonit SNS 24, lançada em 2021, que permite aos doentes, especialmente crónicos, o acompanhamento remoto do médico.

A SPMS esteve sempre na linha da frente, com os profissionais de saúde e pelos cidadãos, contribuindo com conhecimento, capacidade técnica e toda a dedicação e empenho para encontrar as melhores soluções tecnológicas, em prol de um bem maior chamado Serviço Público.

Durante todo este período, os profissionais da SPMS demonstraram uma enorme resiliência, disponibilidade, entrega e espírito colaborativo. A todos, o nosso enorme agradecimento!

Temas

legado spms pandemia noticia

6.500 receitas por dia emitidas através da PEM Móvel

20 Fevereiro, 2024

A PEM Móvel celebra hoje cinco anos de atividade e quase 7 milhões de prescrições médicas. Diariamente, são emitidas, em média, mais de 6.500 receitas através desta aplicação desenvolvida pela SPMS. O número de prescrições realizadas por telemóvel tem vindo a aumentar de ano para ano e, em 2023, foram prescritas mais de 2,4 milhões […]

Comitivas da Roménia visitam SPMS

14 Fevereiro, 2024

Nuno Costa, vogal executivo da SPMS, recebeu uma comitiva da Roménia, da área da Saúde, no dia 7 de fevereiro, com o objetivo de conhecer a estrutura e o modelo organizativo da SPMS. A visita, que decorreu na sede, em Lisboa, contou com Dragoș Garofil, antigo secretário de Estado da Saúde da Roménia. Esta foi […]

Voltar
Voltar para o topo.