Notícias

“Parar para Pensar: Saúde” com participação da SPMS

8 Julho, 2022

A pandemia teve um contributo decisivo na mudança de mentalidades das pessoas no que toca às ferramentas digitais, também na saúde. A ideia foi defendida pelo Presidente do Conselho de Administração da SPMS, Luís Goes Pinheiro, na conferência “Parar para Pensar: Saúde”, promovida pelo Expresso com o apoio da Deco Proteste, realizada a 6 de julho com transmissão no Facebook do Jornal.

Com o objetivo de debater temas estruturantes no pós-pandemia, a 5ª de um ciclo de conferências contou com a participação de vários especialistas centrando-se nas principais questões e medidas relacionadas com o investimento, a sustentabilidade e a importância do SNS na promoção e proteção da saúde dos portugueses.

O dirigente da SPMS respondeu às questões da jornalista Marta Atalaya, realçando que a tecnologia é hoje um instrumento absolutamente fundamental da prestação de cuidados de saúde e a pandemia teve um contributo decisivo na mudança de mentalidade das pessoas. “Hoje, quer os utentes, quer os profissionais de saúde reclamam soluções digitais e estão muito mais familiarizados com a sua utilização”, salientou o dirigente, acrescentando que “passou também a haver da parte dos profissionais, e muito bem, uma exigência muito maior sobre os sistemas de informação.”

SNS24 hoje atende o triplo das pessoas

A conversa passou pela capacidade de se encontrar soluções eficazes e de grande inovação em tempos de elevada exigência, sendo um bom exemplo o SNS 24.  Na pandemia “aprendemos, desde logo, que mais do mesmo não era a solução.” Hoje, as pessoas recorrem cada vez mais à linha, com questões para além da covid-19, e são atendidas cerca de 15 mil chamadas por dia, quando na pré-pandemia eram atendidas 5 mil.

O tema dos investimentos feitos no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), nomeadamente na transformação digital da saúde, foi abordado e Luís Goes Pinheiro destacou a área dos cuidados de saúde primários como prioritária, por exemplo na base da melhoria de instrumentos de trabalho e em ferramentas inovadoras que vão agilizar processos e acelerar bastante a resposta ao cidadão.

“Não há uma guerra entre o setor privado e o setor público. O que há é o cidadão que está no centro e que precisa de cuidados de saúde”, esclareceu o dirigente, reforçando que “é preciso é servir as pessoas da melhor maneira possível, com a melhor qualidade possível”, dando como exemplo os meios complementares de diagnóstico e terapêutica (MCDTs) requisitados, na sua maioria, nos cuidados de saúde primários do setor público, mas depois o cidadão vai realizar esses exames no setor convencionado. “Esta complementaridade entre setores é crucial para a prestação de cuidados de saúde.”

No debate, que contou também com as opiniões de Bruno Maia, médico especialista em Neurologia e Medicina Intensiva, André Peralta Santos, especialista em Saúde Pública e ex-dirigente da DGS, Guilherme Monteiro Ferreira, diretor de acesso ao mercado e assuntos externos, GSK, e Sónia Dias, diretora da Escola Nacional de Saúde, Luís Goes Pinheiro defendeu, na sua última intervenção, que “a saúde do futuro vai ser assente nos dados”.

Conferência: “Parar para Pensar: Saúde”

Temas

“Manter o doente no centro do sistema é uma preocupação da SPMS”

29 Novembro, 2022

O presidente da SPMS, Luís Goes Pinheiro, participou na sessão de abertura do Colóquio organizado pela ANDAR – Associação Nacional dos Doentes com Artrite Reumatóide. “Manter o doente no centro do sistema é uma preocupação da SPMS e agradeço à ANDAR por nunca nos deixar esquecer isso”, destacou o dirigente da SPMS durante a sua […]

“Exames Sem Papel” vence “Prémio Transformação Digital 2022”

28 Novembro, 2022

O Prémio Transformação Digital 2022 foi atribuído ao projeto “Exames Sem Papel”, na categoria “Promoção da Sociedade mais Inovadora e Digital”, na 2ª edição desta iniciativa promovida pela APDSI – Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação. A app SNS 24 foi reconhecida com uma menção honrosa na categoria “Proximidade com o […]

Diretor executivo do SNS elogia trabalho da SPMS

26 Novembro, 2022

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) "tem de ser muito bem utilizado" para permitir o "salto tecnológico" do SNS, defendeu o diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Fernando Araújo, no encerramento da eHealth Sessions 2, que decorreu ontem no Porto.

Voltar
co-financiamento
Voltar para o topo.