Notícias

Conferência sobre saúde, inteligência artificial e emoções com participação da SPMS

25 Outubro, 2019

“A saúde, a inteligência artificial e as emoções, sem penas” foi o tema da primeira sessão do II Ciclo “Melhor Saúde, com Melhor Decisão” que decorreu ontem, 24 de outubro, no Hospital Infante D. Pedro, em Aveiro. Com a participação de Henrique Martins, Presidente do Conselho de Administração da SPMS, a sessão focou-se nas emoções num mundo cada vez mais tecnológico com implicações crescentes da inteligência artificial nas várias vertentes da Saúde.

Numa parceria entre o Centro Hospital do Baixo Vouga (CHBV), a Universidade de Aveiro (UA) e a Câmara Municipal de Aveiro, esta iniciativa teve como objetivo debater e refletir sobre temas relacionados com a saúde.

O debate contou, também, com a participação de António Marieiro, médico psiquiatra e diretor do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do CHBV, Eugénio Rocha, diretor do mestrado em Matemática e Aplicações da UA, e Rafael Almeida, diretor dos Serviços de Informática e Análise de Sistemas dos CHBV.

Num mundo cada vez mais tecnológico, Henrique Martins lançou o desafio: “O que queremos da Saúde? Nós precisamos que as pessoas digam o que querem.”

Durante a sua apresentação, que se centrou sobre os sistemas de informação e a revolução digital na saúde, o dirigente da SPMS salientou que é necessário “saber que valores queremos para os sistemas. Ética digital é um misto entre o que queremos fazer, o que podemos fazer e o que devemos fazer”. “Não queremos médicos robotizados, mas médicos aumentados”.

A sessão terminou com um espaço de debate, entre os oradores e a audiência, sobre os temas apresentados.

Temas

SPMS conferência Aveiro IA2

Comitiva da Eslováquia visita SPMS

29 Junho, 2022

A SPMS recebeu uma comitiva eslovaca no âmbito da visita de estudo promovida pela DG Reform da Comissão Europeia e pelo Ministério da Saúde da Eslováquia nesta quarta-feira, dia 29 de junho, em Lisboa.

SNS 24 continua a melhorar acesso e promove equidade

23 Junho, 2022

O contacto remoto entre o cidadão e o Serviço Nacional de Saúde, independentemente da porta escolhida: telefónica, digital ou presencial, tem contribuído para fomentar a inclusão social e a literacia digital em saúde, possibilitando uma experiência uniforme, integrada e com qualidade.

Voltar
co-financiamento
eleifend nec ante. Lorem adipiscing suscipit id, Praesent Praesent commodo
Voltar para o topo.