Notícias

Segundo dia de debate sobre as Compras Públicas na Saúde

25 Setembro, 2019

O segundo dia do VI Seminário de Compras Públicas na Saúde começou com a revisão ao Código dos Contratos Públicos, dois anos após a sua implementação, o tema foi abordado pelo Juiz Conselheiro do tribunal de Contas, Fernando Oliveira Silva.

Seguiram-se os debates moderados pela jornalista Sara Pinto, com vários oradores, especialistas em contratação pública. Num modelo participativo e dinâmico, visões distintas sobre os procedimentos contratuais, a inovação e a formação dos contratos nas compras públicas foram debatidas.

À tarde, as apresentações e debates focaram o Direito Administrativo e a sua digitalização, promovida pela evolução tecnológica. A análise ao código dos contratos foi outro dos temas em discussão.

O dia culminou com a entrega de prémios – Compras Públicas na Saúde 2019, reconhecendo várias entidades que influenciaram positivamente a área das compras públicas durante o último ano. O Prémio eProcurement foi para o Centro Hospitalar Universitário do Algarve, EPE; o Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde, EPE recebeu o Prémio Eficiência@Catálogo; o Prémio eCommerce distinguiu o Centro Hospitalar Lisboa Norte, EPE; o Prémio Poupança foi para o Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central, EPE; e o Prémio Academia foi para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, EPE.

Artur Mimoso, Vogal Executivo do Conselho de Administração da SPMS, encerrou o Seminário das Compras Públicas na Saúde com um agradecimento a toda a audiência e o convite para estarem todos presentes na 7ª edição do Seminário de Compras Públicas, em 2020, nos dias 24 e 25 de setembro.

publico no VI seminario de compras publicas

Comitiva da Eslováquia visita SPMS

29 Junho, 2022

A SPMS recebeu uma comitiva eslovaca no âmbito da visita de estudo promovida pela DG Reform da Comissão Europeia e pelo Ministério da Saúde da Eslováquia nesta quarta-feira, dia 29 de junho, em Lisboa.

SNS 24 continua a melhorar acesso e promove equidade

23 Junho, 2022

O contacto remoto entre o cidadão e o Serviço Nacional de Saúde, independentemente da porta escolhida: telefónica, digital ou presencial, tem contribuído para fomentar a inclusão social e a literacia digital em saúde, possibilitando uma experiência uniforme, integrada e com qualidade.

Voltar
co-financiamento
non facilisis quis risus. diam accumsan sed dictum elit. dapibus dolor.
Voltar para o topo.