Notícias

Expansão nacional do projeto Notas Terapêuticas Simples

19 Junho, 2018

Com a finalidade de incrementar a aproximação do médico ao farmacêutico, garantindo a melhor comunicação entre a Farmácia e os Cuidados de Saúde, Primários ou Hospitalares, e tendo por objetivo primordial melhorar o serviço de saúde prestado aos utentes do Serviço Nacional de Saúde, o projeto Notas Terapêuticas Simples (NTS) continua a expandir-se.

Resultante de uma parceria conjunta entre a SPMS, EPE e a Associação Nacional de Farmácias (ANF), o projeto-piloto arrancou em julho de 2017 na Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), em Viana do Castelo e, em março último, iniciou-se na ULS do Nordeste, em Bragança.

No âmbito do alargamento a todo o território nacional, a SPMS, EPE desafiou todos os fornecedores de software de dispensa, disponíveis nas Farmácias Comunitárias, a realizar os desenvolvimentos necessários para disponibilizar esta funcionalidade de forma transversal em todo o SNS. Deste modo e, até à data, já existem Notas Terapêuticas Simples registadas pelos softwares de dispensa da Glintt, 4DigitalCare e Winphar, abrangendo, atualmente, unidades de saúde das Administrações Regionais de Saúde (ARS) do Norte, Centro, de Lisboa e Vale do Tejo e do Algarve.

Alcançando maior expressão na ARS Norte, devido à realização dos projetos-piloto, registou-se, até dia 18 de junho, um total nacional de 545 NTS, abrangendo 56 farmácias e 106 locais de prescrição distintos, envolvendo 75 farmacêuticos e 250 médicos.

Do total de notas terapêuticas, 488 foram inseridas na ARS Norte. O circuito das notas terapêuticas simples facilita a troca de informação entre a farmácia e o médico prescritor, no ato da dispensa, ou seja, permite o envio de uma Nota Terapêutica por parte da farmácia que realiza a dispensa, surgindo para leitura ao médico que emitiu a receita via PEM – Prescrição Eletrónica Médica.

A farmácia poderá submeter e enviar uma NTS referente a uma dispensa realizada ou referente a uma dispensa não realizada, como por exemplo “O utente referiu que tem o medicamento em casa”. Posteriormente, o médico, via PEM, transmite ao farmacêutico o seu feedback acerca da utilidade da informação enviada, traduzindo-se num importante instrumento de gestão de cuidados de saúde e do trabalho de proximidade dos vários intervenientes no processo.

A SPMS EPE continua a fomentar a utilização desta funcionalidade, quer nas unidades de Cuidados de Saúde Primários, quer a nível hospitalar, na medida em que representa uma mais-valia para o cidadão.    

Temas

| |

Banner_generico_spms_opcaoB

DE-SNS destaca papel da SPMS na reforma das ULS

28 Fevereiro, 2024

O diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde, Fernando Araújo, destacou o papel da SPMS na reforma das Unidades Locais de Saúde (ULS), durante a cerimónia de apresentação do projeto “Implementação, Desenvolvimento e Monitorização das ULS”, que contou com a presença de Nuno Costa, vogal executivo da SPMS. No auditório do Infarmed – Autoridade Nacional […]

Voltar
Voltar para o topo.