Notícias

Primeiro Catálogo Português de Alergias e Reações Adversas já disponível

18 Julho, 2012

A Direção Geral de Saúde (DGS) emitiu, no início do mês de julho, uma norma que obriga os médicos e enfermeiros a registar as alergias ou reações adversas observadas durante o internamento, consulta, emergência ou noutro episódio de prestação de cuidados de saúde. Este registo deve obedecer à tipologia definida pelo Catálogo Português de Alergias e Reações Adversas (CPARA) também divulgado no início do mês.

A DGS estipula ainda que os profissionais do SNS registem todas as alergias e reações observadas em episódios anteriores e indica às instituições de saúde que deverão “dotar-se de aplicações informáticas que permitam a rastreabilidade do autor da informação, data e hora de registo”.

Estas aplicações devem ser adaptadas à parametrização definida no CPARA no prazo máximo de 6 meses depois da publicação da norma da DGS emitida a 4 de julho. Caberá à DGS e à SPMS atualizar o CPARA todos os anos.

A DGS considera que as doenças de índole alérgica são “cada vez mais frequentes e graves, podendo implicar risco de vida”. A elaboração do primeiro CPARA surge da necessidade em normalizar em termos semânticos os conceitos e registos ligados a alergias e reações adversas, de forma a criar uma linguagem comum a todos profissionais de saúde e aos sistemas de informação utilizados no sector da saúde.

O CPARA foi elaborado pela CIC – Comissão para a Informatização Clínica em colaboração com a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica e inclui os contributos da First Solutions e da FMUP – Faculdade Medicina da Universidade do Porto. 

Norma da DGS sobre registo de alergias

Catálogo Português de Alergias e Reações Adversas (CPARA) 

Espirro

SPMS reforça cooperação em Saúde Digital com países da CPLP

17 Maio, 2024

A SPMS marcou presença no Seminário “Diálogos da Cooperação em Saúde na Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP)”, a convite da Secretaria-Geral do Ministério da Saúde (SGMS). O evento, que decorreu no passado dia 15 de maio, concentrou-se nos desafios e oportunidades da digitalização do setor da saúde nos países integrantes da comunidade.

Aprovado novo regulamento do Espaço Europeu de Dados de Saúde

13 Maio, 2024

O Parlamento Europeu aprovou, no dia 24 de abril, o novo regulamento que estabelece o Espaço Europeu de Dados de Saúde (EEDS), marcando um avanço significativo na revolução digital da saúde na União Europeia. Esta medida estratégica tem como objetivo facilitar o acesso dos cidadãos aos seus dados de saúde eletrónicos em todos os países membros, ao mesmo tempo que promove a interoperabilidade entre os sistemas de saúde europeus.

Voltar
Voltar para o topo.